Dino, o mascote d'O Muro

segunda-feira, 28 de junho de 2010

A ÁRVORE DA VIDA

Adormecia no sofá. Aos poucos o barulho regular do relógio da sala, incorporado ao sono, soava-lhe como o ritmo constante e preciso de um serrote em ação.
Embalado pelo contínuo ruído, sonhava que era um macaco descansando no alto de uma árvore.
Enquanto isso, um vulto encapuzado serrava o galho em que estava trepado.
.
[gORj]

Nenhum comentário: