Dino, o mascote d'O Muro

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

PROGRESSÃO CONTINUADA

Aos 15 anos, seu pênis tinha exatamente o tamanho de sua idade. Aos 16 e 17, idem. Chegado aos 25, já estava desse tamanho!
Imaginou-se velho. Com 60, 80 anos.
Prometeu-se que se mataria aos 30.
[w.G.]+ Recanto[covinhas]

terça-feira, 23 de setembro de 2008

LANÇADO

Ninguém foi ao lançamento do seu primeiro livro.
Tamanha frustração o levou a um gesto de loucura. Do alto da passarela, lançou ao vento os mil exemplares publicados.
Num relampejo de consciência, ainda pode ver o último livro tombar próximo ao seu – também lançado! – corpo.

[w.G.]+ Simplicíssimo.

PIPA COLORIDA

imagem

O SINAL anunciava o fim de mais um dia de aulas na escola Murillo do Amaral. Para muitos alunos, era como se soasse um apito de largada, tamanha a pressa. Dentre esses, um garoto magricela tomava a dianteira, a fome exigindo de suas pernas o máximo de velocidade.
De manhãzinha, antes de sair de casa, a mãe havia lhe prometido para o almoço a sua comida predileta. Panquecas!
Correndo, imaginava-as no seu prato, fumegantes e cheirosas.
Estava, portanto, absorto nessa visão deliciosa, quando, ao atravessar a avenida, não percebeu o carro vindo em sua direção. O automóvel deu uma freada brusca [...] leia +
[w.G.] + vitrine
Jornal O Lince [edição de setembro].

Jornal Noticí@s

Clique aqui

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

LAR GADO

A mãe era uma vaca. O pai, portanto, não podia ser outra coisa senão um touro. O filho mais velho pastava na vida, um burro. O caçula, grande mal-criado, vivia de bode amarrado. Para fechar o curral, havia a filha do meio, ovelha negra da família.
Ovelha que um dia o Amor veio domesticar, vestindo-a de branco.
De véu e grinalda, casou-se com um fazendeiro.