Dino, o mascote d'O Muro

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

PONTUALIDADE

– Dr. Vidal está?
– Deu uma saidinha. Quer deixar algum recado?
– Diga a ele que daqui a duas horas eu passo para buscá-lo.
– Qual é o nome da senhora?
A voz misteriosa desligou sem dar resposta.
Duas horas depois, o doutor entra afobado. Mal consegue falar, tamanha perturbação.
Água com açúcar! A primeira iniciativa que ocorre à secretária.
Ela volta correndo com o copo.
– Dr. Vidal? Doutor?!
Chama-o em vão. O médico já tinha partido. O corpo largado sobre o tapete.


.
{gORj}

2 comentários:

Angela disse...

Muito bom! Impacto total!

Cynthia Lopes disse...

Oi Wilson, adorei a "dama de voz misteriosa", conto perfeito. bjs