Dino, o mascote d'O Muro

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

DESESPERANÇA


Ultimamente ele deu para ficar assim. Calado, imóvel, sempre sentado ali, com os olhos perdidos no vazio. Dizem que é por causa dela. Da mulher que fugiu com o sócio, levando consigo a filha, cujo pai (a carta revelara) não era ele.
Mas EU sei que não é só por isso. EU sei.
Esse olhar perdido é de quem não crê mais em MIM.
.
In: SEM FINAL FELIZ [gORj], e-book editado pela Revista Minguante.

Um comentário:

Angela disse...

embora mais antigo, aí está o tema do engano...