Dino, o mascote d'O Muro

quarta-feira, 9 de maio de 2012

BORBOERETUS


Urinava no bosque quando foi surpreendido pelo inesperado: uma estranha borboleta pousou-lhe no pênis. Achou a cena engraçada. Mas perdeu a graça quando sentiu a dor. Após a picada a borboleta fugiu. A dor se foi, mas veio a coceira. Ele passou uma pomada e foi dormir. Pela manhã, durante a urina matinal, surpreendeu-se com duas asas brotadas do seu pênis. Estaria sonhando? Uma nova dor, agora mais violenta, mostrou-lhe que não. O pênis ereto, com suas asas coloridas, havia se desmembrado do corpo, e, fugindo pela janela do banheiro, ganhou as ruas da cidade, para logo se aninhar entre as pernas de uma passante qualquer.


[gORj]

Um comentário:

Angela disse...

uau! Isto é que é borboletear...