Dino, o mascote d'O Muro

terça-feira, 30 de novembro de 2010

OUTRAS GORJETAS


1. NANOCONTO DE SEXTA-FEIRA
Na ilha deserta, Robson recluso é.
*
2. STONEHENGE
Um grupo de jovens turistas.
Foram lá fumar umas pedras...
*
3. CARO DENTISTA
Do consultório, saiu com a carteira banguela.
Doía-lhe, agora, o bolso.
*
4. DIÁLOGO SOB UM VIADUTO
– Que papelão, hein, filha?!
– Desculpa, mãe. Foi o único que encontrei no lixo.
*
5. DEDO NA GOELA
Tomou veneno. Arrependeu-se e quis pô-lo para fora.
Tarde demais. Só vomitou a própria vida.
*
6. A REMISSÃO DOS PECADOS SEGUNDO TORQUEMADA
Entregue à Igreja, no terceiro dia subiu ao céu. Volátil fumaça.
*
7. FANTASIAS
Seguia o trio elétrico quando topou com uma fada.
“Qual a sua fantasia?”
Realizaram-na num motel.
*
8. O ALVO
Cercado de muros, sentia-se protegido. Jamais o acertariam.
Enganava-se. Do alto de uma nuvem, o Cupido o mantinha na mira.
*
9. UM SÁBADO DE ALELUIA POSSÍVEL
Carregando o Judas, a molecada para diante da “biqueira”.
Gritam: “Queremos PEDRA! Queremos PEDRA!”.
E o traficante manda bala.
*
10. UM ASSENTO CAIU
“Hitler é um louco”, proclamou o papa. E ordenou: “Repudiem o nazismo!”.
Estrondo. Os bispos conclamaram de pé: “Amem!”.
*
11. PUTA IDEIA
Voltas e mais voltas ao redor do quarteirão da mente à caça de alguma ideia disponível. Nenhuma quis pegar carona no meu pensamento.
*
12. DESTERRO
Da janela do avião via a cidade onde crescera. Pousou a vista nos pés: a sola suja de terra dava-lhe a impressão de ter sido arrancado pela raiz.
*
13. A MORTE NADA AO LADO
No bote, o náufrago mira o céu: nuvens, gaivotas, o azul. Teme olhar para o lado e rever a enorme barbatana que há horas o acompanha.
*
14. ATIVISTA
Abriram a barriga do tubarão branco. No convés, tripas, plástico... e o que era aquilo? Uma carteira de couro. Dentro, a carteirinha do Greenpeace.
*
15. CARNAVAL NO TWITTER
Na sexta, cadastrou-se com o perfil @blocodosfoliões. Na segunda, contava com 64 seguidores. Na terça,105. Na quarta: 4, 2... Nenhum.

***

gORj

4 comentários:

Angela disse...

Caramba! O velho Gorj voltou?
só não entendi a décima.

Anônimo disse...

Angela,

Talvez não tenha ficado clara a minha intenção.

O título devia colaborar com o entendimento final. Um assento caiu. Quer dizer, os bispos levantaram num rompante, um banco caiu e fez um estrondo. Um assento caiu, ou melhor, um acento caiu - da palavra "Amém!". Ficou: "Amem!" Isto é, em vez de repudiar era para amar a Hitler.

Pelo visto, o microconto falhou.

Grato pelos comentários.

W.G.

Angela disse...

Agora ficou excelente. Mas alguma coisa poderá acentuar a minha(nossa!) atenção para que não seja necessária esta explicação. Sei que vc vai encontrar a forma.

Jaélzia disse...

Muito bons, todos. Principalmente o 3º.