Dino, o mascote d'O Muro

terça-feira, 30 de novembro de 2010

IDÍLIO NOTURNO


Caída no charco, a estrelinha choramingava:
– Sinto-me tão só.
O vaga-lume piscou-lhe uma resposta de amor.
Gosto de luz na língua do sapo.
.
gORj

Um comentário:

Angela disse...

lindo, poema infeliz, mas lindo e iluminado:D