Dino, o mascote d'O Muro

domingo, 23 de dezembro de 2007

PO CHU-I / A JAULA


. __________________________PO CHU-I

De manhã suspirava vendo meus cabelos que caíam. À noite suspirava vendo meus cabelos que caiam. Mas muito antes dos meus cabelos, acabaram meus suspiros.


. _________________________________by Catedral2005

. ____________________A JAULA

Na solidão da jaula o homem não tinha o que fazer. Até que pegou o prato de lata, achatou-o com o salto do sapato, riscou ônibus, e pendurou-o nas grandes.
Sentado debaixo da placa, o homem já tem o que esperar.

Marina Colasanti
Do livro Zooilógico.

5 comentários:

Angela disse...

Ela é demais! lindo este conto.

Angela disse...

Não reparei que o outro conto estava no mesmo espaço. Ambos são belos : desesperança e esperança!

Anônimo disse...

belíssimo !
abraço

nikonman disse...

Solicito que a fotografia
http://pracadarepublica.weblog.com.pt/erotic78.jpg inserida neste post seja de imediato removida, pois não foi pedida licença ao editor do blog (e autor da fotografia) para que a mesma aqui fosse postada. Se tal não se verificar terei que alterar o url da imagem, deixando a mesam de aqui aparecer.

Angela disse...

Amigo Wilson! Fico pasma com algumas pessoas pobres como este Nikonman - Primeiro, com este nome, o cara já parece ser propriedade da nikon!
Depois: Eu, por exemplo, nem lembro da foto, já os contos da Marina Colasanti que a foto do cara ilustrava, são inesquecíveis!
valores tortos... que fazer?