Dino, o mascote d'O Muro

quarta-feira, 21 de março de 2012

COM TATO

Estavam a sós. Aos pés da moça, o cão dormitava. O rapaz aproximou-se mais. Confidenciou: "Se digo que foi amor à primeira vista, você acredita?". Ela tateou-lhe o rosto, demorando mais na boca; seus dedos pareciam redesenhar o sorriso apaixonado. Disse, por fim: "O meu foi ao primeiro tato".
A essa resposta, restaram-lhe o beijo, instante em que todos somos cegos.

[gORj]

3 comentários:

Evilanne disse...

Incrível conclusão! Um brinde ao tato, que é mais eficaz que a visão!

Angela disse...

Um poema!

Maíra Souza disse...

Muito bonito!