Dino, o mascote d'O Muro

domingo, 29 de maio de 2011

PREGUIÇOSO

A cada dia, atolava-se mais na preguiça.
De certo modo, foi por conta dela que morreu. Durante uma noite, acordou com fortes dores no peito. Poderia, então, ter ligado para o médico, quem sabe chamado uma ambulância, um amigo, que fosse.
Com certeza, teria feito isso, se o telefone não estivesse lááááááá na sala.


gORj

4 comentários:

Marcelo Allgayer disse...

Muito bom o teu texto!
Na minha opinião, mini-contos exercem o poder de concisão na escrita!
Parabéns!

Marcelo Canto
maccanto.blogspot.com

mural do ajosan disse...

Muito criativo esse, Wilson, parabéns.

Arth Silva disse...

Muito bom!

Fantastica a ideia e narração!!

Angela disse...

morrer por preguiça, que falta de charme!