Dino, o mascote d'O Muro

sexta-feira, 23 de abril de 2010

FISSURAS

img.: Van Gogh


I.
Não conseguia dormir, tamanha excitação. Para atrair o sono, apelou para a tradicional contagem de carneirinhos.
Contava já o centésimo, quando achou prudente parar. Zoofilia não era a sua praia.


II.
Dificuldade ao urinar. Por mais que tentasse, apenas pingava; era como se algo estivesse obstruindo a saída da urina. Quanto mais forçava, mais doía.
Conseguiu, afinal. Da uretra expeliu o corpo estranho, aquilo que o impedia de aliviar a bexiga.
Espanto ao ver aquela traça boiando na privada.
Pudera. Há tempos não sabia o que era sexo.
[gORj]

Um comentário:

Angela disse...

Pobre homem, escravo de seu corpo!