Dino, o mascote d'O Muro

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

PREGUIÇOSO


O pai tinha o hábito de chamá-lo de preguiçoso. Até que um dia, vítima de um acidente, o filho morreu.
Na hora do enterro, o velho desabafou:
– Esta tarefa era para ser sua. Sua, e não minha! Era você que devia me enterrar. Você! Você, seu... Seu preguiçoso!
.
[wgorj]

3 comentários:

Angela disse...

Triste, quanta culpa deve ter sentido este pai!
Contos de volta ao pessoal?
sempre ótimos, seja que enfoque tenham.

Eduardo Sabbi disse...

Ia escrever um comentário cabeça, mas estou com preguiça - rsrsrsrsr. Grande abraço meu amigo!

Lidi disse...

Conheci teu blog através de Mayrant, estou adorando...