Dino, o mascote d'O Muro

domingo, 3 de fevereiro de 2008

A FELICIDADE

Ensinaram-lhe que ali, naquele sítio, é que ele encontraria o pedaço da felicidade, e agora lá está ele: as mãos crispadas nas reentrâncias do rochedo e o corpo fustigado pelo vento. Seus olhos não saem do pedaço da felicidade.
Temos certeza de que acabará soltando uma das mãos para apanhar a felicidade e aí cairá do rochedo. E nós veremos o vento levar um homem com a felicidade nas mãos.

Oswaldo França Jr.
Do livro As Laranjas Iguais.

Um comentário:

Angela disse...

Que texto lindo!
seria uma consideração poética?