Dino, o mascote d'O Muro

quinta-feira, 19 de abril de 2012

GESTO DELICADO


A cabeça fervia, testa suada. Dar cabo da vida, ele pensava. Um vento fresco soprava. Tocou-lhe como um gesto de carinho. E a vida foi perdoada.

[gORj]