Dino, o mascote d'O Muro

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Memórias de um folião



ESSA FADA
Seguia o trio elétrico pela avenida quando topou com uma foliã fantasiada de fada.
“Qual o seu desejo?”
Realizaram-no num motel.

*

Confetes, serpentinas, marchinhas. Gente à beça no salão. Minha cara de palhaço a procurar o amor por trás das máscaras.

* *


Conheci na folia uma odalisca. Esbaldei-me feito um sultão.
Ressaca na manhã seguinte: sozinho, um deserto ao redor.


* * *

Encontrei-me com ela na Quarta-feira Santa.
O carnaval já havia virado cinzas e nós dois ainda pegando fogo.


* * * *

Última noite de carnaval: nossos corpos ardendo sobre os lençóis. De manhã, acordo só. Vago pela quarta-feira; minhas pegadas nas cinzas...

* * * * *

[gORj]

2 comentários:

Angela disse...

Gostei de ler o "velho Wilson", sempre novo e cheio de ginga e charme verbal!
Um abraço amigo.

José Rosa (ZeRo S/A) disse...

Prosa-poética.