Dino, o mascote d'O Muro

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

LAR GADO

A mãe era uma vaca. O pai, portanto, não podia ser outra coisa senão um touro. O filho mais velho pastava na vida, um burro. O caçula, grande mal-criado, vivia de bode amarrado. Para fechar o curral, havia a filha do meio, ovelha negra da família.
Ovelha que um dia o Amor veio domesticar, vestindo-a de branco.
De véu e grinalda, casou-se com um fazendeiro.

5 comentários:

Eduardo Sabbi disse...

Opa, esse miniconto com imagem fica animal! Quer dizer, animal é né? Fica super então!

Grande abraço!

Anônimo disse...

Muuuuuuu... quero dizer: maaaaaaravilha! Abcs - Tanajura

gildemar pontes disse...

fabuloso esta fábulante história gorjeana. Aliás, os contos gorjeanos estão cada vez mais animais!
Abraço.

guru martins disse...

...no fim
enfim
a promessa
de um ciclo
virtuoso...

Angela disse...

Este é ótimo, mas om comentário Gorjeano me sugeriu a idéia de um conto só com pássaros... pios e gorjeios entrelaçados.
um abraço, amigo.