Dino, o mascote d'O Muro

domingo, 27 de novembro de 2011

CANINOS


Corro pelo prado, a relva baixa. Latidos ferozes me alcançam: insultam, ameaçam. Os cães se aproximam. Preciso chegar ao penhasco antes que me alcancem. Aqueles capachos não terão coragem e destreza para saltarem até o outro lado, meu território. Território onde a mãe e os pequenos me esperam chegar com outra galinha entre os dentes.

[gORj]

Um comentário:

Angela disse...

sempre bom ver as coisas do outro ponto de vista, não é? Muito bom Wilson!
eu havia "pulado" este!