Dino, o mascote d'O Muro

quinta-feira, 3 de março de 2011

PARTIDA


Capricho de bêbado: queria ver navios. Chegou ao cais trançando as pernas. Um tropeço e – tibum! – caiu no mar. Água, bolhas, profundidade. Deu por si a bordo de um barco. À proa, remava Caronte.
.
gORj

3 comentários:

Angela disse...

Olha que Caronte vicia! Daqui a pouco vai tem conto para um livro só sobre o barqueiro!

Professora Carla Fernanda disse...

Muito legal este blog!
Adorei. Estava pesquisando sobre contos e microcontos e te encontrei. Estarei Aqui como seguidora.
Parabéns!!
Carla Fernanda

Cynthia Lopes disse...

Adorei Wilson,
bjs