Dino, o mascote d'O Muro

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

OXELFER




Na noite em que fiz 35 anos sonhei que estava diante de um espelho e que esse me devolvia um reflexo envelhecido: algumas rugas, muitos fios grisalhos. Tinha eu 53 anos. Toquei no espelho. A superfície recebeu meu toque com a liquidez de uma poça. Sumiram os dedos, a mão. O braço inteiro. Fui tragado para dentro dentro do espelho. Mal abri os olhos e me vi no mesmo lugar, ou melhor, do outro lado, onde tudo era igual a antes, mas de forma deslocada: o que era esquerdo tornara-se direito, e vice-versa. Olhei novamente para o espelho. A imagem refletida aparentava os meus 35 anos vividos. Tornei a tocar o meu reflexo. A superfície dura, fria. Impenetrável. Notei meus dedos envelhecidos. Como todo o resto em mim, 18 anos mais velho.


[gORj]

5 comentários:

edweinels disse...

Maravilhosos: reflexos e reflexoes. Parabens, Wilson.

Angela disse...

Ótimo conto e sonho esclarecedor.
Adoraria fazer 70 e me ver com 35!:D
abraço grande.

Angela disse...

Ainda perdido dentro do espelho?
Ou trabalho demais?
Um abraço, meu amigo!

rafael fermiano disse...

Com 100 anos seria o Benjamim Button...

Angela disse...

Ainda está aí? escondido atrás do muro? alguma notícia seria benvinda, pode ser apenas Oi!