Dino, o mascote d'O Muro

domingo, 8 de janeiro de 2012

EFEITO BUMERANGUE

Moravam próximo aos trilhos ferroviários. Dessa incômoda localização tiravam ao menos um proveito: não precisavam esperar pelo caminhão de lixo. Amarrados em sacos plásticos, os detritos e resíduos domiciliares eram jogados nos vagões que passavam velozes ao fundo da casa. Chegava a ser divertido acertar as caçambas do trem. Também havia riscos. Uma noite acordaram com um estrondo. Parte do comboio descarrilara e por pouco não invadira o quintal. Lá fora ficou um dos vagões; o esterco que transportava, não.

[gORj]

Nenhum comentário: