Dino, o mascote d'O Muro

domingo, 30 de outubro de 2011

MICROCONTOS DE OUTUBRO

A SEMENTE
Vendeu a terra querida. A terra regada com o suor dos seus antepassados. A terra lavrada pelas suas mãos calejadas. Vendeu.
Na terra que um dia foi sua, plantaram eucaliptos.
No coração da mata uniforme, nasceu um pé de tristeza: muda de uma lágrima semeada.
*

RETIN(h)A
O poeta morreu de olhos abertos. As mais belas imagens perderam-se em fuga.
*

O PODER DA ESCRITA
Achou uma caneta mágica. Escreveu "Sou feliz" e flagrou-se sorrindo. Escreveu "Sou rico" e ganhou na loteria. Escreveu "Encontrei o amor" e esbarrou-se com a mulher da sua vida. Escreveu, escreveu... Todos seus sonhos sempre realizados. A tinta chegava ao fim. Antes de acabar, ainda escreveu "Achei uma caneta mágica".
*

MAÇ(h)OS

Lançaram uma nova marca de cigarros:
"Triângulo das Bermudas".

Em uma casa qualquer, a mulher:
- Onde pensa que vai? - pergunta, azêda.
- Comprar cigarros.
E mais um homem sumiu sem deixar rastros.

* * *

[gORj]

6 comentários:

dudv disse...

Lindos!!!

Gisa disse...

Gosto de minicontos. Gostei dos teus.
Um grande bj

W.G. disse...

Agradeço a visita, amigos.
Voltem sempre.

Abraços
do
Gorj

Angela disse...

Ah! Estes estão ótimos... acho que a caneta mágica existe, empresta?

Cynthia Lopes disse...

perfeitinhos, Wilson.
bjs

mural do ajosan disse...

Todos ótimos, caro amigo, mas "O poder da escrita" é demais. Você é muito bom no que faz. Parabéns.